Uncategorized

Escravo do Futuro

E aí esta ele. Facilitando a dificuldade e criando o excesso de necessidade. Me devorando como se não houvesse amanha. Aí esta o futuro.

Ele chegou de fininho e me pegou no colo, trazendo o conforto e superproteção de uma mãe. Mas junto a isso também trouxe a dependência que é típica para com nossas projenitoras.

É tanta modernidade e opção, que começo a ficar tonto e confuso. Quero ter uma rotina, mas ela me devora. Quero sair da rotina, mas ela me digere. Quero ser alguem nesse mundo, por meio de minha expressão em forma de conteúdo, e mesmo com tantas opções, não consigo.

São muitas opções. Muitas mesmo. Do velho trambolho tecnológico a qual fico preso mais da metade do dia, até o leve, reluzente e moderno quadradinho que carrego no bolso. Todos eles se abrem para mim como janelas de oportunidade de expressão, mas o excesso de janelas, sopra um vendaval em minha face, o qual me cega e desanima.

Aplicativo para filmar. Aplicativo para fotografar. Aplicativo para escrever. Aplicativo cantar. E, se duvidar, até aplicativo pra morrer. Nessa selva de apps, me sinto perdido. E ao mesmo tempo em que me tornei escravo da tecnologia, não consigo tirar o máximo dela.

E lá se vai mais uma idéia não concretizada…
Lá se vai mais uma arte não finalizada…
Se vai mais uma música não gravada….
Se vai.

Anúncios
Padrão
Uncategorized

Só porque

Só porque eu achei que ia sair cedo

Só porque eu achei que ia cortar o cabelo

Só porque eu achei que ia tocar guitarra

Só porque eu achei que seria uma semana tranquila

Só porque eu achei que não iria embora tarde

Só porque eu achei que teria uma noite normal

Só porque eu achei que…

 

 

Em parceria com Thomaz Cordeiro

Padrão